Monthly Archives: Maio 2012

Actualizações recentes — CTT e Wintech

Esta é apenas uma actualização rápida. Tal como o título indica (mais ou menos) foram adicionados à lista de sites onde são feitas substituições o site dos CTT e o site de notícias tecnológicas Wintech.

Alguém tem mais sites? Por exemplo, sites de escolas ou universidades? Até ao momento só temos o site do Instituto Politécnico de Castelo Branco e da Universidade do Algarve.

Anúncios

Estudantes do Técnico contra o Acordo Ortográfico

A Associação dos Estudantes do Instituto Superior Técnico (AEIST), da Universidade Técnica de Lisboa, opõe-se ao Acordo Ortográfico (AO) e não quer que os alunos que não o adoptem sejam prejudicados. Em comunicado, os estudantes revelam que apresentaram, no final da passada semana, uma moção para a rejeição do AO à assembleia-geral de alunos e esta foi aprovada, tornando-se a AEIST “a primeira associação de estudantes do país a rejeitar oficialmente” o acordo. Assim, a associação propõe que os alunos não sejam prejudicados pelos professores por recusarem escrever segundo o AO. A AEIST não vai adoptar o AO nos seus documentos oficiais e vai pedir a revogação do acordo junto dos órgãos de governo do Técnico. A associação vai ainda levar esta posição ao Encontro Nacional de Direcções Associativas (ENDA), onde se reúnem todas as associações de estudantes das universidades e politécnicos do país.[Transcrição integral do artigo no jornal “PÚBLICO” de 21 de Maio de 2012.]

A Associação dos Estudantes do Instituto Superior Técnico (AEIST), reunida em Assembleia Geral de Alunos, rejeitou na semana passada o Acordo Ortográfico (AO) no seguimento da aprovação de uma moção. O DIABO falou com o porta-voz do “Desacordo Técnico”, o movimento que se opõe ao AO no Técnico e que conseguiu a sua primeira vitória. O Ensino é uma das principais áreas em que a verdadeira trapalhada ortográfica a que chegámos mais se sente. A oposição ao AO motivou o aparecimento de um movimento de estudantes no Instituto Superior Técnico (IST), chamado “Desacordo Técnico”, noticiado pelo nosso jornal, que rapidamente ganhou visibilidade e reuniu amplo apoio. João Fabião, porta-voz desse movimento, disse a O DIABO que “a ideia surgiu de forma espontânea entre um grupo de colegas. Embora exista uma grande passividade sobre este assunto, achámos que podíamos fazer a diferença. Nesse sentido, decidimos lançar uma página no Facebook para a divulgação, enquanto idealizámos uma estratégia para levar o Acordo a discussão nos órgãos do governo do IST”. Relativamente à adesão, afirmou que “a página do Facebook gerou bastante interesse, ao ponto de ter hoje mais de 700 seguidores e de chegar, em média, a mais de 15 mil pessoas. Da parte dos alunos tivemos muitas demonstrações de apoio. Alguns docentes também têm mostrado simpatia e interesse pelo nosso trabalho. Queremos transmitir à comunidade do IST as verdadeiras implicações do AO e as suas inúmeras contradições”.
Reprovado
Foi na quinta-feira da semana passada que na Assembleia Geral de Alunos, a AEIST rejeitou o AO no seguimento da aprovação de uma moção com quatro pontos, votados individualmente. Tornou-se, assim, a primeira Associação de Estudantes do país a rejeitar oficialmente o Acordo.Para João Fabião, conseguir “aprovar uma moção em Assembleia Geral de Alunos (AGA) pela rejeição do AO é uma pequena mas significativa vitória. A AGA é o órgão soberano da AEIST, a associação que representa todos os estudantes do IST. E o IST é a maior e mais prestigiada escola de engenharia e tecnologia do país. A aprovação da moção significa, sem margem para dúvidas, que os alunos do IST rejeitam este Acordo”.
Questionado sobre qual o próximo passo do movimento, o porta-voz do “Desacordo Técnico”, responde: “Nesta questão ainda há muito que podemos fazer. Por um lado, queremos continuar a levar a discussão do AO aos órgãos de gestão do IST. Já conseguimos colocar este assunto na ordem de trabalhos da Assembleia da Escola, um órgão consultivo que representa os três corpos da escola. Por outro lado, gostaríamos de sensibilizar outras Associações de Estudantes e Associações Académicas para a rejeição do AO, de forma a dar início a um movimento nacional de estudantes do Ensino Superior contra o AO. Nos nossos objectivos está ainda uma recolha de assinaturas para a Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico (ilcao.cedilha.net).
Exemplo
Esta acção de cidadania e de participação em defesa da Língua portuguesa é um exemplo para outras associações de estudantes emPortugal.João Fabião concorda e acrescenta que “a AEIST é uma das maiores e mais organizadas associações de estudantes do país. Pensamos que aprovação da moção em AGA tem um grande peso simbólico, porque mostra que é possível fazer a diferença. É possível rejeitar o AO”.
O DIABO não resistiu a perguntar-lhe se não seria de esperar que fossem alunos de Letras os primeiros a fazer algo semelhante, ao que o responsável pela moção respondeu: “Quanto aos alunos de outras Faculdades, não podemos comentar. Mas o Instituto Superior Técnico sempre teve uma tradição de intervenção em diversos domínios da sociedade”.
Para além dessa atitude, há uma questão pertinente que são as grandes diferenças na terminologia técnica utilizada pelo português europeu e pelo português do Brasil. Aqui não há, nem haverá, a “unificação” milagrosa que garantem tantos defensores do AO. Um aspecto curioso a esse propósito é a utilização de manuais em inglês por muitos dos estudantes de Engenharia. O DIABO falou com Joana Alemão, aluna do curso de engenharia informática, que afirmou preferir os manuais em língua inglesa às traduções brasileiras, devido às enormes diferenças nos termos técnicos. Uma situação que é comum naquele estabelecimento de ensino superior.
Combate legítimo
Por fim, O DIABO confrontou o porta-voz do “Desacordo Técnico” com a afirmação, muito comum, de que lutar contra o AO é um “combate perdido”. João Fabião respondeu que “se nada fizermos, será com certeza um combate perdido. Mas nem por isso deixa de ser menos legítimo. No IST, para além da preparação técnica e curricular, sempre nos incentivaram a batermo-nos pelo que achamos correcto, contra o que consideramos mau e injusto. Por isso pouco importa se é um combate perdido. Este AO é um desastre e um absurdo, e faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para rejeitá-lo”.
A Moção

Ponto 1 – Proposta de “abandono do Acordo Ortográfico de 1990 em todos os documentos e comunicações oficiais da AEIST”;
Ponto 2 – Proposta uma “tomada de posição pública da AEIST contra o Acordo Ortográfico de 1990?;
Ponto 3 – Proposta da “defesa, por parte da AEIST, da revogação do Acordo Ortográfico de 1990 junto dos órgãos de governo do Instituto Superior Técnico, assegurando que nenhum estudante seja prejudicado por recusar escrever segundo o AO”;
Ponto 4 – “Proposta de revogação do Acordo Ortográfico de 1990 em Encontro Nacional de Direcções Associativas (ENDA), no sentido de dar início a um movimento nacional de estudantes do Ensino Superior contra o AO”.
[Transcrição integral do artigo de Duarte Branquinho no jornal “O Diabo” de 22 de Maio de 2012.]

In ILC contra o Acordo Ortográfico.

Miguel Sousa Tavares diz que ninguém entende o acordo ortográfico

Vídeo disponível no site da SIC Notícias.

Precisamos de mais momentos de contestação como este na televisão!

Actualizações recentes — datilografia em jatos

É verdade, isto tem estado um bocado parado em termos de actualizações propriamente ditas, mas de certa maneira, isso até pode ser bom. Quiçá signifique que a lista de substituição já esteja tão grande que não há muito mais para adicionar 😀
Mas mesmo que seja isso, haverá sempre novos sites que queremos ver “desabortados”. E começemos por aí: acabou de ser adicionado o site do MSN Portugal à lista de sites. Por extensão, sites directamente subordinados ao mesmo, como o MSN Notícias e o MSN Desporto, também são afectados. Também foi adicionado o site Wintech.

Agora quanto a novas palavras, temos três campos lexicais que são ligeiramente mais rebuscados, mas tidos em conta mesmo assim. É o caso dos campos lexicais de “datilografia”, “datilologia” e “jato”. A partir de agora, passam a ter mais um C onde nunca deveria der deixado de haver um.

Alguém dá mais?

Actualizações recentes — acentos e hífenes

Acabam de ser adicionadas novas palavras à lista de substituição. Desta vez não são para meter P’s ou C’s, mas sim acentos e hífenes. Assim, as palavras “joia”, “jiboia”, “boia”, “alcaloide”, “coa”, “heroico”, “introito”, “troia”, “tabloide”, “paranoia” e “paranoico”, assim como os seus plurais ou femininos, são agora modificadas de modo a que lhes sejam colocados os ô’s e os ó’s.

Do mesmo modo, também a “cor de vinho” e “cão/es de guarda” é-lhes adicionado os hífenes entre as palavras. Relacionado a isto e apesar de ser de pouco interesse para a maior parte, informo que as expressões para “fim/ns de semana” e “cor de laranja” foram optimizadas.

Alguém conhece mais palavras que tenham perdido alguma coisa deste género? (Sem contar com aglutinações (e.g. paraquedas) nem palavras dependentes do contexto (e.g. contamos/contámos))

Actualizações recentes — remoções da Google

É possível que alguns, senão todos, tenham experienciado problemas na última semana (talvez até antes) com serviços directamente associados à Google (Gmail, Google Calendar, Youtube, …) enquanto têm o FoxReplace activo. Não sabemos exactamente porque é que isto acontece mas o mais provável é que tenha a ver com alterações internas dos serviços em si (a Google faz alterações aos códigos dos seus serviços com bastante frequência). Por esta razão, para tentar estabilizar tanto quanto possível a navegação pela Internet de quem faz uso do FoxReplace com a nossa lista de substituição, decidimos retirar preventivamente os domínios google.com e youtube.com da nossa lista de sites. Pode ser que no futuro possamos voltar a adicioná-los.

Já que falamos de alterações, palavras como “inativo” e “inatividade”, e “prospeção” e “prospetar” já são abrangidas e substituídas pelas suas versões correctas, com os C’s no sítio devido. Do mesmo modo, o site Flickr já consta da lista de sites afectados.

Alguém tem mais sugestões de palavras ou sites ainda não listados?

Angola mostra o óbvio: é preciso ler o Acordo Ortográfico, não basta assinar na cruzinha!

Aventar

Há uns anos, dizia Gell-Mann que quando alguém dava a conhecer a Einstein (para quem não souber, um homem que lia e que estudava) uma teoria contrária à TRR este retorquia:  “Aw, that’ll go away”.

Em Portugal, o Poder continua sem ler e sem estudar o Acordo Ortográfico, mas a achar, com uma falsa segurança einsteiniana, que a nuvem há-de passar e que quem lê e estuda se calará, para que todos continuemos na nossa vidinha, com paz e com sossego. Desengane-se o Poder e desenganem-se todos aqueles que assim pensam. Enquanto houver estudo e enquanto o estudo não for devidamente considerado, não haverá nem paz, nem sossego.

View original post mais 225 palavras

Actualizações recentes — Os setuagenários noturnos

Informamos que palavras como “noturno, “noturnal”, “setuagésimo” e “setuagenário” fazem agora parte da lista de substituição. Já agora, sabiam que no Brasil, o P em “septuagésimo” (e semelhantes) mantém-se? Isso mesmo: mesmo sendo mais uma dupla grafia, é mais outra daquelas palavras que só perdem consoantes em Portugal! Enfim, o Foxreplace coloca agora os C’s e P’s nas palavras acima mencionadas e semelhantes.

Já agora, para os que perderam os reparos feitos à actualização anterior (A estupefação dos atuários), fazem agora parte dos sites afectados pela lista de substituição os seguintes sites:

Actualizações recentes — A estupefação dos atuários

Após algum tempo de inactividade, eis que voltamos a actualizar a lista de substituição! Tal como da última vez, foram adicionadas novas palavras e sites.

Quanto às palavras, foram adicionadas entradas para “atuário(a)” e “estupefação(ões)”. Também foram adicionadas algumas palavras do campo lexical de “retrátil”, mas este é um caso bicudo… Ler tudo